segunda-feira, 20 de agosto de 2012

PAI


PAI
Não tive tempo de conhecer o meu pai, ele faleceu quando eu tinha 15 anos.
Não deu tempo de sentar no seu colo e chorar a dor do desencanto do primeiro amor...
 Não deu tempo dizer para ele que eu que eu o amava...
Não deu tempo de pergunta-lo qual era o sentido da vida, qual o melhor caminho para seguir...
Eu garanto que ele tinha todas as respostas, ele era sábio.
Se ele não soubesse todas as respostas, com certeza ele saberia todas as perguntas...
Não tive tempo de saber qual era a sua música preferida, qual o seu livro de cabeceira, qual a sua melhor viagem. Talvez ele gostasse de conhecer a Espanha, país da sua mãe... Talvez ele gostasse de morar em Málaga, em uma casinha branca qualquer, em que ele pudesse da janela, mirar o mediterrâneo.
Não tive tempo de dividir com ele os meus sonhos...
Não tive tempo de falar com ele que eu gostaria de conhecer a Espanha, de morar em Málaga em uma casinha branca qualquer, onde da janela eu mirrasse o Mediterrâneo, e quando eu morresse, jogassem lá as minhas cinzas.
Não tive tempo de dizer para ele que a minha cantora preferida era Elis Regina, que também morreu prematuramente, me deixando novamente órfão.
Não tive tempo de dizer para ele que quando a gente fica órfão uma vez, não tem jeito, sempre a gente fica órfão quando perde alguma coisa...
Não tive tempo de dividir com ele os meus medos, os meus anseios...
Não tive tempo de dividir, nem de somar...
Não tive tempo de me alegrar junto com ele quando me tornei pai...
Não tive tempo de dividir com ele a alegria de levar a minha filha ao altar...
Já não posso dizer para ele da minha alegria, e da expectativa de ser avô...
Não tive tempo de dividir sorrisos, gritos de gol, abraços...
Com a minha memória já fraca, só tenho lembras que crio, de um herói sem capa e espada, sem poderes mágicos...
Somente um herói, somente um pai...

Um comentário:

António Jesus Batalha disse...

Olá , passei pela net encontrei o seu blog e o achei muito bom, li algumas coisas folhe-ei algumas postagens, gostei do que li e desde já quero dar-lhe os parabéns, e espero que continue se esforçando para sempre fazer o seu melhor, quando encontro bons blogs sempre fico mais um pouco meu nome é: António Batalha. Como sou um homem de Deus deixo-lhe a minha bênção. E que haja muita felicidade e saude em sua vida e em toda a sua casa.
PS. Se desejar seguir meu blog fique á vontade, eu vou retribuir.