quarta-feira, 13 de novembro de 2013

Releituras de Portinari


  Ontem ao visitar a exposição dos painéis Guerra e Paz, de Candido Portinari, no novo Cine Brasil, pude me deliciar com uma parte da exposição que sempre me atrai a releitura.

Na exposição havia duas releituras: As Esculturas de Sergio Campos e os Bordados do grupo Matizes Dumont. As duas me deixaram tonto. Os leões e a Menina de Trança de Sergio Campos complementaram a obra de Portinari. Os bordados fizeram com que eu voltasse ao passado lembrando-me das vizinhas que bordavam verdadeiramente obras de arte. Lembro-me que quando me casei, e lá se vão muito tempo, ganhei de presente uma caixa de lenços de cambraia, com o meu monograma. Presente das mulheres da família Moises. Presente único.

Mas voltando à releitura e pensando nas pichações do bendito Justin Bieber, lembrei-me das pichações de um muro aqui perto de casa, feito pelos Gênios da Lata, lá pelos anos de 2005. Eles retratavam duas obras de Portinari, Os retirantes e Menino morto. Ficaram lindas. As cores brilhantes e os traços precisos do grafite, tudo exposto na rua para ser visto por quem passasse.



Acima o Original de Portinari.
Abaixo a releitura feita pelos gênios da Lata em 2005



XXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXX


Acima o Original de Portinari.
Abaixo a releitura feita pelos gênios da Lata em 2005


Grafite também é arte, e arte bonita de ser vista quando é feito com inteligência.


Um comentário: